Resenha do Livro: Frankenstein, contado por Ruy Castro

Eai leitor! Tudo bem? Hoje vou te contar a resenha do Livro Frankenstein, um livro não muito comum, mas que chama muita atenção.

Capa do livro Frankenstein
Foto da capa do livro Frankenstein.

A resenha do livro de Frankenstein contada por Ruy Castro, se passa no período Medieval, na Alemanha. Victor Frankenstein, um jovem suíço, estudante de ciências naturais. Curioso com a fisiologia humana, o cientista resolve se mudar para território alemão, a fim de buscar respostas para seus questionamentos.

Com o avanço de suas pesquisas, o jovem suíço descobre uma forma de tornar seu projeto real. Entre idas e vindas a muitos cemitérios, Victor consegue recursos suficientes para dar vida à matéria inanimada que acabara de colher. Um homem de dois metros de altura é montado em sua mesa, e ele, enfim, poderia ser chamado de Criador.

De início, a tarefa de dar vida àquele amontoado de membros sobre sua mesa parecia impossível, mas após longas noites de estudo, Victor consegue o que sempre planejou. Entretanto, quando a criação se completa, o cientista entra em estado de choque. A Criatura era horrenda. Fugindo de seu laboratório, o Criador alucina e cai em um profundo desmaio.

Após meses internados em coma, Victor acorda com uma carta de sua esposa vinda de Genebra. Ele decide voltar à sua terra natal, mas imprevistos o impedem.

Chegando o inverno, seu pai não pudera mais esperar pois seu irmão caçula, William, tinha sido assassinado e só Victor podia consolar Elisabeth, assim, pegou a carruagem com destino a Genebra. Porém, quando eles chegaram tiveram que parar, pois os portões da cidade estavam fechados, desta forma, passaram a noite em uma aldeia à dois quilômetros de lá.

Era uma noite muito chuvosa, quando decide ir até o local onde o irmão teria sido assassinado, o lago. Em meios aos relâmpagos, lá estava uma criatura gigantesca. Desconfiando que ele era o assassino de seu irmão. Víctor, tendo em mente que se tivera criado um monstro, ele teria sido a principal causa do assassinato.

É de fundamental importância saber a narrativa da Criatura. Após ser criado, começou a ter as mesmas sensações que os humanos tentando sobreviver da maneira que dava, porém ao encontrar novas pessoas não foi bem recepcionado, por conta de sua altura e feiura. Então, foi à procura de um esconderijo, encontrando um lugar consideravelmente seguro para si, um chiqueiro.

Em sua nova “casa” havia uma fresta na qual dava para ver a vida de uma família e sua rotina, de amor, carinho e alegria, sentindo uma imensa vontade de se juntar a eles, os seus “protetores”. Todavia, sabendo a história do ser humano, não conseguia compreender como um homem bom e generoso podia ser, ao mesmo tempo, mau e desprezível.

Vendo e sabendo disso, por não ter amigos, propriedades e nem dinheiro, se comparou com Adão – que fora criado pelas mãos de Deus – perfeito e feliz, e ele era um desgraçado, solitário e desprezado, começando a se questionar se ele era mesmo um ser humano.

Após várias rejeições dos humanos, ele tinha certeza que não tinha nenhuma ligação com outro ser semelhante a si, sentindo apenas ódio e vingança, indo atrás de Victor.

Ao encontrá-lo, cansado de ser alvo dos seres humanos, queria que Victor fizesse uma noiva para ele, que o entendesse e o amasse, com a explicação que só tivera feito o mau pois estava sozinho no mundo.

Concordando com a nova criação, Victor foi até a Escócia construir a fêmea, porém desistiu no meio da produção, pois não podia construir outro ser tão horrendo. Em forma de vingança, a Criatura, mata seu pai e promete que em sua noite de núpcias estaria lá, matando sua noiva, Elisabeth.

Com sua raiva, Victor promete ir atrás do monstro em forma de vingar todas suas perdas causadas por ele, em uma longa trajetória da Escócia até o Polo Norte.

Ao chegar no destino, não conseguindo sobreviver às situações climáticas, Victor morre.

Tendo em vista que sua missão tinha sido completada, a morte de Victor, o monstro se mata, assim acabando com todas as suas angústias e tristezas, mas com um ar de alívio por saber que o seu criador não estava mais lá para te rejeitar.

O romance é de leitura fácil e breve. A quebra de expectativa por um final feliz é o que torna a obra muito valiosa. Fugir de estereótipos torna a leitura da obra muito intrigante e envolvente.

Por relatar a visão dos dois personagens, o autor permite que a percepção da mensagem proposta seja ponderada e refletida pré-conclusão.

Preparamos para você, esse vídeo contando a resenha também! Venha assistir com a gente:

 

Eai Leitor, gostou da Resenha do livro Frankenstein? Clique aqui para acessar mais resenhas interessantes!

 

Escrito por Luana Aguiar e Yasmim Fernandes 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Rolar para cima
0 Compart.
Twittar
Compartilhar
Compartilhar
Pin