A HORA DA ESTRELA: DICAS PARA INTERPRETAR A OBRA DE CLARICE LISPECTOR

Dicas para analisar “A hora da estrela”, uma das obras mais célebres de Clarice Lispector., publicada pouco antes de sua morte.

Cena do filme "A Hora Da Estrela", de Suzana Amaral, 1985.

Clarice Lispector pode parecer uma autora complexa aos iniciantes na arte de analisar obras literárias. O trabalho com a linguagem realizado pela autora precisa ser compreendido, o fluxo de consciência e epifania são conceitos essenciais na apreciação de suas obras. O último romance publicado por Clarice Lispector é também um de seus mais célebres. “A hora da estrela” conquistou o posto de uma das obras mais prestigiadas na história da escritora, bem como uma das mais cobradas nos cursos brasileiros de literatura. Entretanto, sua análise pode ser mais simples do que se imagina.

Quem é Macabéa?

Lispector apresenta ao leitor uma personagem de poucas ambições e origem simples. Macabéa é uma nordestina que veio a São Paulo com a tia, sua ingenuidade lhe priva de experiências ao passo que poupa muito sofrimento. Clarice – ou Rodrigo S.M. , personagem criado pela autora para assumir o papel de narrar (e refletir) – traça descrições fundamentais para a compreensão da personagem, a qual quase não fala ao longo da história. Os pensamentos e diálogos da protagonista são tomados por uma vergonha e pedido de desculpas repetitivo.

Diante de tanta ingenuidade, os outros personagens se relacionam com a nordestina por meio de uma relação que é sempre baseada na possibilidade de tirar vantagem, ou no sentimento de pena. A tia lhe cria por não ter outra alternativa, mas a responsabilidade indesejada faz com que violente a menina sempre que possível, seja fisicamente ou psicologicamente. O único prazer de Macabéa era comer goiabada com queijo, mas nem isso sua tia lhe permitia fazer. 

Seu namorado, Olímpico de Jesus, matou um homem no nordeste e fugiu para São Paulo, onde trabalha como metalúrgico e rouba os colegas sempre que possível. Portanto, o tratamento que dirige à Macabéa é abusivo e mal-educado. Logo, o homem termina o relacionamento para namorar Glória, amiga da personagem.

Macabéa pouco sabe sobre os prazeres da vida, contenta-se com pouco, na verdade tudo lhe parece muito, mas em nenhum momento reflete sobre sua existência – esse é o papel de Rodrigo, em capítulos que quebram a linearidade da história, e do leitor. Escutar a rádio-relógio em um aparelho emprestado, colecionar anúncios de jornal e ir ao cinema são as atividades de lazer de Macabéa. Apesar de sua vida humilde, o sonho dela é se tornar uma estrela de cinema.

A hora da estrela

Diante de uma realidade tão difícil e triste, o auge da história da migrante se dá após visitar uma cartomante. A mulher lhe descreve um futuro brilhante, com a presença de um homem importante em sua vida. Feliz e esperançosa pela primeira vez, Macabéa anda pelas ruas com alegria e muito distraída, o que causa sua morte. Um carro de luxo, guiado por um homem descrito como poderoso, lhe atropela. Esta é a hora da estrela. A situação prevista pela cartomante se concretiza, e de fato, todos os olhares são direcionados à Macabéa, que cospe sangue e morre na rua.

 

 

 

Livro:

comum-a-hora-da-estrela

A hora da estrela
Clarice Lispector
Editora  José Olympio
86 páginas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Rolar para cima
0 Compart.
Twittar
Compartilhar
Compartilhar
Pin